Automobilismo

Bottas assume culpa e admite erro na largada do GP da Hungria de Fórmula 1

Valtteri Bottas assumiu ser o culpado do caos instaurado na largada do GP da Hungria de Fórmula 1, no último domingo (1º). O finlandês errou o ponto da freada logo na primeira curva e bateu em Lando Norris (McLaren), que acabaram batendo nos carros da RBR, obrigando Sergio Perez a abandonar e jogando Max Verstappen para o fim do grid com um carro danificado.

– Foi um erro óbvio meu. Eu estava vindo de trás e depende de mim frear cedo o bastante. Mas eu julguei mal o ponto de frenagem, o que mostra que não é fácil frear nessas condições, mas eu deveria ter freado antes. Quando comecei a frear, me aproximei de mais do carro da frente e acabei travando as rodas e batendo no Lando, o que causou essa enorme bagunça. Estava difícil julgar o local da frenagem. E quando eu comecei, rapidamente vi que era tarde demais, mas aí não dá mais para fazer muita coisa – explica.

+ Veja a classificação completa da Fórmula 1

Bottas admitiu que a ultrapassagem sofrida por Norris pode ter contribuído para que ele analisasse de forma errada o ponto certo para frear.

– Talvez um pouco. Você acaba perdendo um pouco da noção de onde você está em relação à curva 1. E fica mais difícil com o spray e sem saber quanto de aderência eu tinha. Mas isso é automobilismo e eu deveria ter freado antes – considera.

Por conta de toda a confusão, o piloto da Mercedes recebeu a punição de cinco posições no grid de largada para o GP da Bélgica, em 29 de agosto.

– Foi justa. Não é ideal, mas pelo menos na próxima corrida existe a chance de fazer ultrapassagens, então não é como se o fim de semana tivesse sido arruinado. Só tornará minha vida mais complicada, mas se essa é a decisão, então não há o que fazer…

A corrida maluca ajudou Esteban Ocon a conquistar a primeira vitória https://esportesemfronteiracom.wordpress.com/2021/08/01/em-corrida-maluca-esteban-ocon-conquista-a-primeira-vitoria-da-carreira-no-gp-da-hungria-de-formula-1-hamilton-volta-a-liderar-o-mundial/
porém, não impediu que Lewis Hamilton retomasse a liderança do Campeonato Mundial de Pilotos.