Olimpíadas

No 10º dia de Olimpíadas, Brasil ganha mais um ouro mas fica sem medalhas em outras finais

O Brasil conquistou mais uma medalha de ouro no décimo dia de Jogos Olímpicos de 2020. A grande conquista ficou a cargo de Rebeca Andrade, que já tinha conseguido uma medalha de prata na atual edição dos Jogos. Em seu segundo pódio, ela ficou com o ouro no salto das Olimpíadas de Tóquio.

Rebeca foi a única a conseguir uma média acima de 15,000 no salto. A prata ficou com a americana Mykayla Skinner, com 14,916. A sul-coreana Seojeong Yeo fechou o pódio, em terceiro lugar, com 14,733.

Já na final do solo, ela acabou na quinta posição, portanto, sem medalhas desta vez. Situação semelhante a de Arthur Zanetti, que nas Argolas, errou saída na final e ficou em oitavo lugar.

Caio Souza, na final do salto masculino, sofreu uma queda no segundo voo e acabou na oitava posição, com média 13,683 pontos.

 

Vela

Robert Scheidt chegou à regata da medalha na classe Laser com um grande desafio na busca pela sexta medalha olímpica, e ficou na oitava colocação geral, fora do pódio. Mas, aos 48 anos, o velejador paulista completou nesta segunda-feira sua sétima edição de Jogos Olímpicos, dono de cinco medalhas olímpicas – dois ouros, duas pratas e um bronze. Na regata da medalha, Robert Scheidt terminou na nona posição.

Na classe “Nacra 17 mista”, com Samuel Albrecht e Gabriela Nicolino, a dupla brasileira terminou a 12ª e última regata na décima posição, conseguindo ao menos a classificação para a medal race, a regata que vale medalha. A regata por medalha acontece na terça-feira, às 3h33 (de Brasília).

Pela pontuação acumulada, a dupla brasileira só consegue chegar à nona posição na regata da medalha, na disputa direta com o barco argentino formado por Cecilia Saroli e Raul Santiago.

Em sua terceira participação em Jogos Olímpicos, Jorge Zarif não conseguiu seguir para a medal race na classe Finn. O velejador paulista teve um dia ruim nas últimas duas regatas, neste domingo, e acabou na 14ª posição geral, ficando fora do top 10 que seguiu para a regata que definirá as medalhas. Nesta segunda-feira, ele foi sexto na nona regata, mas depois somou um 16° lugar, seu pior resultado na competição em Tóquio.

Na classe 470 entre os homens, o barco com os brasileiros Henrique Haddad e Bruno Benthlem terminou a regata 7 em 12° lugar, e a regata 8 na 17ª posição. O time brasileiro terminou o dia na 15ª colocação geral. Restam ainda duas regatas antes da medal race.

Na classe 470 entre as mulheres, o barco com as brasileiras Fernanda Oliveira e Ana Luiza Barbachan terminou na décima posição tanto na regata 7 como na regata 8, o que fez a dupla fechar o dia na sétima colocação. Ainda restam mais duas regatas antes da medal race.

 

Atletismo

Na noite deste domingo (manhã de segunda no Japão), Vitória Rosa e Ana Carolina Azevedo despediram-se da prova na fase eliminatória.

Alison dos Santos registrou 47s31, venceu a segunda bateria semifinal e avançou à final com o segundo melhor tempo da noite. Já Paulo André Camilo parou na semifinal dos 100m rasos. O velocista registrou o tempo de 10s31 e chegou na oitava colocação na terceira e última bateria da eliminatória, a mais forte do dia.

A brasileira Izabela da Silva acabou eliminada da final da disputa do arremesso de disco antes da disputa direta por medalhas nas Olimpíadas de Tóquio. Na noite desta terça-feira, no Japão, a aniversariante do dia ficou com a 11ª marca da disputa ao registrar 60m39.

Izabella fez três arremessos válidos, mas não conseguiu ultrapassar a alemã Marike Steinacker, da 62m02, que ficou com a última vaga para a briga por medalhas. Apenas as oito primeiras avançaram para os três últimos arremessos da disputa.

 

Tênis de Mesa

Com direito a virada, a seleção brasileira de tênis de mesa bateu a Sérvia por 3 a 2 na disputa por equipes masculina. Pela fase oitavas de final, a dupla Vitor Ishiy e Gustavo Tsuboi abriu a série com uma derrota para os sérvios por 3 sets a 1. Na sequência, Hugo Calderano venceu Dimitrije Levajac por 3 a 2 em uma partida super equilibrada e deixou tudo igual.

Tsuboi voltou em ação no terceiro jogo da noite e perdeu novamente, desta vez por 3 a 2. Hugo Calderano também retornou e tinha pela frente a pressão de empatar a série em 2 a 2 e forçar um quinto jogo. Foi o que o brasileiro fez. A responsabilidade da virada ficou com Vitor Ishiy, que fez bonito e bateu sérvio por 3 sets a 0 para classficar o Brasil às quartas de final em Tóquio.

 

Vôlei de Praia

Alison e Álvaro Filho não tomaram conhecimento dos mexicanos Gaxiola e Rubio e seguem vivos nas Olimpíadas de Tóquio. Em 2 sets a 0, parciais 21/14 e 21/13, os dois mantiveram o Brasil vivo na competição.

Sob uma sensação térmica de 40°, a chuva até caiu no fim, mas não a tempo de aliviar para Bruno Schmidt e Evandro. Os dois tentaram, mas caíram para Plavins e Tocs, da Letônia, nas oitavas de final do vôlei de praia. Em 2 sets a 0, parciais 21/19 e 21/18, a dupla brasileira se despede das Olimpíadas de Tóquio.

 

Canoagem Velocidade

A canoa brasileira liderada por Isaquias Queiroz e Jacky Godmann está na semifinal do C2 1000m nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Depois de não conseguir a classificação antecipada na primeira bateria classificatória, a dupla conseguiu seguir adiante passando pelas quartas de final da categoria, vencendo a bateria com o tempo de 3m48s611. Foram cinco duplas brigando pelas três vagas disponíveis em cada uma das duas baterias das quartas.

O brasileiro Vagner Souta não conseguiu passar pelas quartas de final do K1 1000m, nesta terça-feira, no primeiro dia da canoagem de velocidade nos Jogos de Tóquio. Ele ficou em terceiro lugar na bateria com mais quatro rivais, que só dava a classificação à semifinal para os dois primeiros colocados.

 

Handebol

A seleção brasileira perdeu para a França por 29 a 22, nesta segunda-feira, e está fora das quartas de final. As Leoas tinham a vantagem de poder empatar o jogo para seguir adiante. Porém, falharam demais tanto no aproveitamento dos arremessos quanto no esforço defensivo e não foram páreo para as atuais vice-campeãs olímpicas, na última rodada da fase de grupos.

 

Levantamento de Peso

A carioca Jaqueline Ferreira, de 34 anos, ficou na 12ª colocação no levantamento de peso até 87 quilos nas Olimpíadas de Tóquio-2020. Em ação em sua terceira edição do torneio mais importante do planeta, a halterofilista chegou até 100 quilos no snatch e a 115 quilos no arremesso, somando 215kg no total.

 

Vôlei

A seleção brasileira feminina de vôlei dominou as quenianas e venceu por 3 sets a 0 no encerramento da fase de grupos – parciais de 25/10, 25/16 e 25/8.

 

Confira o quadro de medalhas atualizado:

Arte/ESF

 

Fonte: ge.globo e uol.

Categorias:Olimpíadas