Últimas Notícias

Atleta brasileira que disputou as Olimpíadas utiliza redes sociais para pedir ajuda

No final de julho, a levantadora de peso Natasha Rosa Figueiredo se tornou a primeira brasileira a representar o país na categoria até 49 quilos em uma edição das olimpíadas, mas antes de representar o país em Tóquio, a atleta passou por uma delicada situação que a obrigou no gasto de seus próprios recursos e agora pede ajuda para enfrentar dificuldades financeiras.

Em maio, a pesista foi suspensa pela Federação Internacional de Levantamento de Peso (IWF) por não ter sido aprovada em um teste antidoping, onde foram encontradas as substâncias hidroclorotiazida e cloraminofenamida, o que poderia lhe impedir de ir para os jogos olímpicos, mas antes da sua estreia, ocorreu um julgamento, onde foi decidido que as substâncias foram ingeridas por “provável contaminação”, lhe permitindo participar do torneio esportivo.

Postagem do instagram de Natasha Rosa a explicação e informações necessárias para quem tiver o interesse de ajudá-la. Foto: Reprodução/Instagram.

Nesta segunda (23), Natasha Rosa utilizou suas redes sociais para pedir que seus seguidores lhe auxiliem a arcar com os custos do advogado Marcelo Franklin, responsável por representar a atleta ao longo do processo e com histórico de defesa por outros nomes do esporte brasileiro, entre eles estão César Cielo, Caio Bonfim e Ana Claudia Lemos.    

“Tive m resultado analítico adverso a três meses atrás. Sabendo da minha inocência, fui buscar a prova, porém me custou um dinheiro que não tenho e hoje ainda lido com a necessidade de pagar o advogado. Consegui comprovar quando meus suplementos foram analisados na suíça e testaram positivo para a substância e agora preciso concluir os pagamentos ao advogado. Peço a ajuda de todos vocês”, escreveu a levantadora, na legenda de sua publicação.

  Nas olimpíadas, Natasha Rosa terminou na 3.ª posição do Grupo B e também terminou na 9.ª geral da categoria, levantando um total de 173 KG.