Campeonato Inglês

Clubes ingleses decidem não liberar jogadores para partidas de seleções em países da ‘lista vermelha’ da Federação Inglesa

A Premier League emitiu um comunicado nesta terça-feira (24), informando que os clubes não irão liberar jogadores para a próxima rodada das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2024 para países que fazem parte da ‘lista vermelha da Inglaterra’  devido à pandemia de Covid-19.

A Premier League, inclusive, apoia a decisão que refletirá em quase 60 jogadores de 19 clubes do torneio, que viajarão para 26 países desta lista em setembro.

O governo britânico discutiu com a Federação Inglesa, a possibilidade de não precisar desta intervenção, porém, decidiram não liberar, em preocupação com a saúde pública relacionada aos viajantes vindos desses países.

A participação desses jogadores acarretaria em uma quarentena de 10 dias após o retorno ao solo Inglês, o que também foi um fator prejudicial para os clubes, pois, perderiam jogos e parte da condição física, já que não poderiam treinar com os companheiros, informa a nota da Premier League.

“Os requisitos de quarentena significam que o bem-estar e a forma física dos jogadores serão significativamente afetados”

Richard Masters, CEO da Premier League

O presidente-executivo da Premier League, Richard Masters, disse: “Os clubes da Premier League sempre apoiaram os desejos de seus jogadores de representar seus países – isso é um motivo de orgulho para todos os envolvidos. No entanto, os clubes chegaram, com relutância, mas com razão, à conclusão de que não seria totalmente razoável dispensar jogadores nestas novas circunstâncias.

“Os requisitos de quarentena significam que o bem-estar e a forma física dos jogadores serão significativamente afetados. Entendemos os desafios que existem no calendário de partidas internacionais e permanecemos abertos a soluções viáveis.”

Os clubes também se mostraram insatisfeitos com o aumento de dois dias na janela internacional da CONMEBOL, em razão do adiamento de uma rodada no início da pandemia de Covid-19.