América do Sul

Atendendo solicitação do Flamengo, Rio de Janeiro divulga retomada de público em estádios

A prefeitura do Rio de Janeiro vai iniciar a retomada gradativa  de jogos de futebol a partir do dia 15 de setembro. A liberação ficará ainda em fase de teste, fazendo com que todos que estarão com o intuito de assistir aos jogos estejam totalmente fora de perigo, com progressão de 30% a 50% da capacidade do estádio e se prolonga até o final do mês, a principio.

O protocolo de retomada ao publico foi apresentado pelo o Flamengo e recebeu parecer da Secretaria Municipal de Saúde.

O time rubro-negro vai ser o primeiro a ter sua torcida liberada, no jogo contra o Grêmio. A partida no Maracanã marca o jogo de volta das quartas-de-final da Copa do Brasil, no dia 15.

+ Grêmio ameaça não entrar em campo contra o Flamengo com presença de torcida no Maracanã

Para completar, o time ainda conseguiu a mesma liberação também em jogo contra o Grêmio, mas no dia 19, pelo Campeonato Brasileiro, e no dia 22, no jogo contra o Barcelona de Guayaquil, pela Copa Libertadores da América.

Curiosamente, a última partida com público no Maracanã foi justamente um Flamengo e Barcelona, pela fase de grupos da edição de 2020 da Libertadores. Na ocasião, os cariocas venceram por 3 a 0.

Regras para assistir aos jogos

Para ter acesso ao estádio, o torcedor terá que fazer o cadastro em um sistema on-line , comprovar a vacinação e fazer um teste de RT-PCR ou de antígeno para o Covid até 48h antes do jogo, em um laboratório credenciado pelo Flamengo.

A entrada será permitida apenas com o resultado negativo, que será incluso diretamente no sistema do laboratório, fazendo com que a compra do ingresso seja concluída.

Durante as partidas, o distanciamento social permanecerá, com um metro extenso por cada pessoa e assentos disponíveis, junto com o uso de máscaras. No pós-jogo, a Secretaria de Saúde fará o acompanhamento dos telespectadores por 15 dias, a partir dos dados liberados pelo o laboratório.

O planejamento de entrada no estádio será responsabilidade do time organizador. Isso inclui o monitoramento nas proximidades da entrada do estádio nos dias de jogos, complementando com a comunicação aos torcedores quanto a necessidade de cumprimento a códigos de conduta sanitária.

Veja mais notícias do Esporte sem Fronteira