Automobilismo

Fórmula 1: Sem dificuldades, Bottas vence corrida sprint de Monza

O finlandês Valtteri Bottas (Mercedes) venceu a corrida rápida do GP da Itália, no circuito de Monza, na manhã deste sábado (11). Verstappen (Red Bull Racing) e Ricciardo (McLaren) completaram o top-3.

A corrida rápida teve logo na primeira volta o safety car, após a batida de Pierre Gasly (AlphaTauri), que não completou a prova.

+ Veja a classificação completa da Fórmula 1

Hamilton (Mercedes), que largou em segundo, caiu para a sexta posição, mas subiu para a quinta colocação após a batida de Gasly, perdendo a posição para Lando Norris e Daniel Ricciardo, ambos da McLaren.

+ Sem Russell, Williams anuncia manutenção de Latifi e a contratação de Albon para a próxima temporada da Fórmula 1
++ Depois de confirmar a saída de Bottas, Mercedes anuncia George Russell ao lado de Hamilton a partir de 2022
+++ Bottas é anunciado como piloto da Alfa Romeo a partir de 2022

Corrida Sprint

Adotada pela primeira vez na categoria no GP da Inglaterra, a corrida sprint ainda é novidade para quem acompanha Fórmula 1. O novo formato de qualificação teve um treino no formato original disputado na sexta-feira, enquanto que no sábado, dia em que ocorre a principal qualificação, teve a corrida rápida disputada em 100km, o equivalente a 18 voltas em Monza. Os pilotos podem escolher com quais pneus largam e não precisam obrigatoriamente trocá-los durante as 18 voltas que vão fazer na sprint. Normalmente, os carros que vão para o Q3 precisam iniciar a prova com os pneus que tiveram os melhores tempos no Q2, porém essa regra deixa de existir nesse novo formato.

As pontuações da corrida rápida beneficiam apenas os três primeiros colocados. O vencedor ganha 3 pontos, enquanto o segundo e o terceiro ganham, respectivamente, 2 e 1 ponto.

O Grande Prêmio da Itália será disputado neste domingo (12), às 10h, no horário de Brasília.

Veja mais notícias do Esporte sem Fronteira