Últimas Notícias

Série B: Coritiba, Goiás e Botafogo vencem e se distanciam no G4

Na 24ª rodada, o G4 se manteve da mesma forma. Com vitória de Coritiba, Goiás e Botafogo, além da derrota do Avaí e empate do Guarani, os três primeiros colocados abriram mais vantagem em busca do acesso. Destaque tambem para o empate de Vasco e Cruzeiro, este último com muita polêmica em Sete Lagoas.

 
CRB 1 X 1 VASCO
Rafael Ribeiro/Vasco da Gama

Na estréia de Fernando Diniz no comando do Vasco, o time cruz-maltino entrou em campo com uma escalação bem ofensiva, na tentativa de pressionar a saída de bola do CRB desde o primeiro minuto de jogo. Com essa pressão, o time alagoano encontrou dificuldades para construir o jogo tocando curto, e precisou muitas vezes dar chutões para afastar o perigo. Foi a tônica na maior parte do jogo. As principais chances do CRB foram na bola aérea, não a toa, o gol anulado de Caetano sai após bola cruzada na área do Vasco. Apesar da boa partida defensiva, o Vasco pouco produziu quando tinha a bola em pés. Pelo pouco tempo de trabalho de Diniz, não deu para identificar padrões quando a equipe ia progredindo no campo de ataque. O gol do Vasco saiu após cobrança de escanteio, onde Ricardo Graça cabeçou para frente e Cano tocou de letra, tirando do goleiro Diogo Silva e abrindo o placar.

Na segunda etapa, a mesma tônica continuou até o fim da partida. O CRB não conseguindo jogar por conta pressão adversária, enquanto o Vasco tinha pouca inspiração quando tinha a bola em pés. A grande chance do Vasco no segundo tempo foi em um chute de Gabriel Pec defendido por Diogo Silva, em um contra-ataque de 4 jogadores do Vasco contra apenas dois do CRB. O gol de empate veio no finzinho de jogo, quando após pela troca de passes do time do CRB pelo lado esquerdo, Renan Brassan finalizou sem chance para Vanderlei, colocando um ponto final na partida.

CRUZEIRO 1 X 1 OPERÁRIO
Eduardo Brock em disputa aérea em Cruzeiro x Operário — Foto: Bruno Haddad/Cruzeiro
Foto: Bruno Haddad/Cruzeiro

Cruzeiro recebeu o Operário na Arena do Jacaré, e com público. O jogo ficou marcado por duas polêmicas envolvendo o VAR.

No primeiro tempo o Cruzeiro buscava o gol a todo momento, até que aos 16 minutos Claudinho aproveita a falha da zaga do Fantasma pra tocar por cima do goleiro Simão e abrir o placar, pra incendiar a torcida. O Operário precisou sair para o jogo e com isso empurrou o time celeste para trás. Até que aos 35 minutos a primeira polêmica do VAR. Em disputa entre o zagueiro Eduardo Brock e o atacante Djalma Silva, o arbitro foi chamado a cabine para analisar o lance e acabou anotando Pênalti pro Operário, convertido por Paulo Sergio. Depois do empate, o jogo amornou novamente, sem muitas emoções, deixando para a segunda etapa

No segundo tempo o panorama não mudou, o Cruzeiro pressionando o tempo todo, buscando o gol e encurralando o Fantasma na defesa. Tanta pressão resultou no gol de Marcelo Moreno aos 52 minutos do segundo tempo. Mas um possível toque de mão de Marco Antonio causou uma confusão que durou mais de 10 minutos. O arbitro Rodrigo Dalonso Ferreira conseguiu analisar na cabine do VAR somente aos 66 minutos de jogo na segunda etapa, anulando o gol do time celeste. Final de jogo 1×1 e o resultado mantém os dois times no meio da tabela. Após o jogo, teve muita reclamação por parte do time celeste, incluindo o atacante Marcelo Moreno que deu uma declaração para a emissora de TV.

REMO 2 X 1 AVAÍ
REMO X AVAI - Victor Andrade jogador do Remo comemora seu gol durante partida contra o Avaí no estádio Baenão pelo campeonato Brasileiro B 2021.
Foto: Fernando Torres/AGIF

No duelo entre os Leões em Belém do Pará, o Remo conseguiu uma vitória muito importante pra se afastar da ZR e de quebra, afastou o Avaí do G4.

No primeiro tempo o time paraense foi ligeiramente melhor, com mais posse de bola e buscando atacar mais. Levando muito perigo principalmente com Matheus Oliveira e Felipe Gedoz e conseguiu seu objetivo somente aos 43 minutos, com Vitor Andrade batendo na saída do goleiro Glédson. O Primeiro tempo terminou com um resultado justo até o momento.

No segundo tempo o time catarinense voltou querendo o empate e indo pra cima. Sem demorar muito, conseguiu o empate logo cedo, aos 13 minutos, com o lateral Edílson. Ele cobrou pênalti, que foi defendido por Vinícius, mas no rebote ele mesmo completou para a rede. Depois do empate, o jogo ficou equilibrado, com as duas equipes buscando atacar e criando chances. No fim da partida quem se deu melhor nessa situação foi o Leão do Norte. Em cobrança de escanteio que resultou no gol contra de Fagner alemão de cabeça. Final de jogo Remo 2 x 1 Avaí.

BRUSQUE 0 X 0 VITÓRIA
Brusque x Vitória
Foto: Lucas Gabriel Cardoso/Brusque FC

Em Santa Catarina, Brusque e Vitória fizeram um jogo marcado pelo temporal durante a partida. Um jogo onde as equipes não conseguiam uma troca de passes para levar perigo ao gol adversário. Mesmo assim, ainda tivemos alguns lances de perigo. O Brusque tentou incomodar com Garcez e Edu, enquanto o Vitória perdeu uma boa chance com Cedric batendo por cima.

No segundo tempo não tivemos mudanças no panorama do jogo. Mais adaptados ao gramado encharcado, os times tentaram se soltar mais. Zé Matheus ainda acertou a trave do time baiano em um remate aos 14 minutos. O Brusque ainda conseguiu mais uma vez acertar a trave de Lucas Arcanjo aos 28 minutos. Depois disso, não tivemos mais emoção. Final de Jogo 0x0.

CORITIBA 1 X 0 VILA NOVA
Léo Gamalho comemora gol do Coritiba sobre o Vila Nova
Fonte: Coritiba

Na capital paranaense, o Coritiba recebeu o Vila Nova em busca da sua terceira vitória consecutiva e garantir mais uma rodada no G4 e principalmente na liderança. O Vila Nova vinha de 3 jogos sem perder e buscava se afastar da ZR.

A tônica do jogo foi o time goiano com mais posse de bola e buscando mais o ataque, com mais posse de bola e qualidade nas trocas de passe. O tigrão se manteve a frente e criando as melhores oportunidades. A melhor delas com Pedro Bambu que entrou sozinho após um cruzamento de Bruno Colaço, mas bateu por cima do gol de Wilson. O time da casa só foi chegar ao gol do visitante aos 30 minutos, em uma cobrança de falta do Val que passou perto do gol de Georgemy. Aos 36, em uma jogada trabalhada, o jovem lateral Natanael cruzou para o artilheiro Léo Gamalho cabecear no canto da meta colorada.

Na segunda etapa, o jogo continuou com o Vila Nova comandando as ações, e rondando a todo o tempo a área do Coritiba. Aos 22 minutos, em cobrança de escanteio, Rafael Donato cabeceou e a bola caprichosamente bateu na trave. Em uma das tentativas de sair, o Coxa levou perigo. Em um cruzamento feito por Igor Paixão, Waguininho ate tentou tocar pro gol, mas foi impedido pela zaga Vilanovense. No final da etapa complementar, o Vila Nova intensificou a pressão, obrigando o goleiro Wilson trabalhar em duas ocasiões. Uma delas foi um milagre, em um chute de Pedro Junior de dentro da área. Final de jogo, Coritiba 1 x 0 Vila Nova.

CONFIANÇA 2 X 0 SAMPAIO CORREA
Confiança x Sampaio Corrêa
Foto: Lucas Almeida/ADC

O Confiança derrotou o Sampaio Corrêa por 2×0. No primeiro tempo, as duas equipes começaram se estudando, mas o Confiança se aproveitou dos fatores casa e torcida para se desenvolver melhor na partida, enquanto o Sampaio teve apenas uma chance, que resultou numa bola acertada na trave. Aos 32, Jhemerson aproveitou um passe que recebu na entrada da área para mandar uma bola colocada e fazer o primeiro.

No segundo tempo, o Sampaio começou tomando a iniciativa e checou a criar boas oportunidades, mas o goleiro conseguiu neutralizar os ataques visitantes, mas o Confiança não abriu mão do ataque, tanto que aos 14, Álvaro impediu a saída da bola e fez um passe o mesmo autor gol do inicial, que aproveitou para fazer o segundo gol dos sergipanos e o último do jogo.

PONTE PRETA 0 X 0 GUARANI
Dérbi 201, Ponte Preta x Guarani
Foto: Júlio César Costa

Ponte Preta recebeu o seu maior rival o Guarani no estádio Moisés Lucarelli em Campinas no derby campineiro de número 201 na história do clássico e ficou no 0 a 0.

Apesar do jogo ser no majestoso, o primeiro tempo começou com o Guarani tendo mais posse de bola e pressionando a Ponte Preta chegando com perigo ao gol da Ponte, mas com o decorrer do primeiro tempo aos poucos a macaca foi se recuperando e passou a ter mais posse de bola e pressionando e levando perigo ao gol do bugre e o Guarani buscando atacar em contra ataques mas sem grande perigo e assim encerrou o primeiro tempo.

No segundo tempo o jogo começou com a Ponte Preta pressionando e tendo boas chances de marcar mas pecando nas finalizações e o Guarani buscando os contra ataques e equilibrando o jogo. O segundo tempo seguiu até o seu final com boas chances de gol para ambas as equipes porém sem nenhuma das duas equipes conseguindo tirar o zero do placar.Final de jogo no majestoso, Ponte Preta: 0 X 0 Guarani.

LONDRINA 0 X 2 CSA
Londrina CSA
Foto: Londrina/Ricardo Chicarelli

Na noite de sábado (19) o Londrina enfrentou o CSA, pela série B. No primeiro tempo, logo aos 13 minutos a equipe londrinense assustou o adversário com um bom chute de Júnior Pirambu. Porém aos 40 minutos Yuri abriu o placar para o CSA e aos 48 o outro Iury ampliou a vantagem deixando o placar em 2 a 0.

No segundo tempo, aos 16 minutos com cabeceada de Caprini na trave o Londrina deu o primeiro susto no adversário e Saimon aos 18, testou o goleiro do CSA que respondeu com uma linda defesa no canto esquerdo. Em resposta, aos 31 minutos Dellatorre do CSA finalizou mal quando estava cara a cara com o gol, assustando a equipe do Londrina. Assim, o CSA venceu o Londrina por 2 a 0. O próximo jogo do Londrina será na terça (21), às 21h30 contra o Náutico em Recife. E o do CSA será na quinta (23), às 19h00 contra o Botafogo em Macéio.

BOTAFOGO 3 X 1 NÁUTICO
(Foto:
(Foto: GE. globo)

O Botafogo entrou em campo pela 24ª quarta rodada do Brasileiro da Série B para encarar o Náutico no Engenhão.

O time da estrela solitária começou levando um susto quando na casa dos oito minutos da primeira etapa o Timbu abriu o placar após uma jogada construída por Hereda, que cruzou para a área e a defesa do Botafogo marcou, como dizem, só com os olhos. A bola caiu nos pés de Vinícius que dominou e cruzou para trás e Jean Carlos bateu de canhota no canto direito do goleiro Diego. Essa pressão durou aproximadamente 15 minutos.

Depois desses minutos iniciais intensos do Náutico, o Botafogo resolveu acordar e numa recuperação de bola pela direita do seu ataque, Warley avançou e deu um passe para Marco Antônio que chutou com perigo. A bola passou raspando a baliza. O time continuou atacando e aos 19 minutos do primeiro tempo, numa linda jogada pelo lado esquerdo, Rafael Navarro entortou o defensor do Náutico, chutou forte, mas a bola pegou na lateral da rede.

O Botafogo continuou martelando com jogadas perigosas pela esquerda, onde Marco Antônio e Rafael Navarro levaram perigo em duas oportunidades.

De tanto tentar, aos 40 minutos da etapa inicial o empate veio em um lido chute de fora área de Oyama, que contou com um desvio e matou o goleiro Alex Alves caindo no seu canto esquerdo superior.

Assim como na primeira etapa, o Náutico adotou a mesma postura no início do segundo tempo indo para cima do Botafogo. Teve dois chutes ao gol, mas nenhum levou susto ao arqueiro alvinegro.

Não durou muito a astúcia do time do Náutico, porque logo aos 5 minutos numa jogada pela direita do ataque do Botafogo, Chay chutou cruzado; Alex Alves espalmou para dentro da pequena área, sobrando assim no pé esquerdo de Rafael Navarro que bateu sem tanta força – mas com jeito – virando o jogo para o Fogão.

Nos acréscimos, aos 51 minutos, em uma recuperação de bola do Botafogo, o camisa 11 Diego Gonçalves arrancou pela esquerda, driblou Marciel Silva e tocou para Navarro, na direita, chutar cruzando e marcar o seu segundo gol enterrando assim de vez as possibilidades de empate do Náutico na partida.

GOIÁS 2 X 1 BRASIL DE PELOTAS
Imagem

O Goias venceu o Brasil de Pelotas por 2×1. No primeiro tempo, as duas equipes criaram boas chances de gol e protagonizaram um típico jogo do estilo “lá e cá”, o esmeraldino chegou a fazer um gol aos cinco minutos, mas foi invalidado, porém, aos 41, Alef Manga aproveitou o pênalti marcado a favor da equipe da casa e fez um a zero.

No segundo tempo, o Goiás tratou de dominar as ações da partida e criou mais oportunidades que a equipe gaúcha no inicio da etapa final, tanto que aos 16, após o goleiro da equipe visitante ter dado um rebote, Caio Vinicius aproveitou para bater para o gol e fazer o segundo gol goiano, o domínio durou até o fim, mas o Brasil também chegou a avançar em certas oportunidades, tanto que após um pênalti marcado, Erison diminuiu.

Veja mais notícias do Esporte sem Fronteira