Últimas Notícias

Disputa pela presidência da CBF vira caso de polícia

A disputa pela presidência da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) ganhou, nesta semana, novos desdobramentos e virou caso de polícia. Ednaldo Rodrigues, presidente interino da entidade, registrou um Boletim de Ocorrência por conta de um crime virtual no qual foi vítima.

De acordo com a denúncia, uma pessoa usou a foto de Ednaldo em uma rede social e, tentando se passar pelo mandatário, entrou em contato com dirigentes de federações estaduais. No diálogo com esses presidentes, que iniciava com uma troca de mensagens e incluía uma ligação por voz, a pessoa pedia o número de uma conta corrente para fazer um depósito com a finalidade comprar votos contra Rogério Caboclo durante a Assembleia Geral da CBF que irá definir qual a punição do ex-presidente, acusando de assédio moral e sexual.

“Usaram uma foto de quando eu era presidente da Federação (Baiana). Disseram que colocariam dinheiro na conta dessas pessoas para votar contra o Rogério. Não sei o que essa pessoa quer com isso”, declarou Ednaldo.

O GE apurou que, ao perceberem que não se tratava de Ednaldo Rodrigues, alguns dirigentes de federações encerraram a ligação. Houve um que afirmou que reconheceu a voz de Marco Antônio Teixeira, ex-secretário-geral da CBF e aliado de Caboclo. Outro assegurou que havia salvo o número, pelo qual foi feito o contato, como sendo de Marco Antônio, desde a época em que ele atuava na CBF.

“Eu não posso afirmar que foi o Marco Antônio Teixeira, mas algumas pessoas afirmaram que sim. Eu registrei a ocorrência, levei para a polícia todos os relatos que eu recebi”, finalizou Ednaldo.

Procurados, tanto Rogério Caboclo quanto Marco Antônio Teixeira negaram envolvimento no caso.

* Com foto e informações do Lance!