Automobilismo

Abalado, Norris assume culpa por não trocar pneus em momento decisivo do GP da Rússia de Fórmula 1

O piloto britânico Lando Norris (McLaren) assumiu a culpa após chegar em sétimo no GP da Rússia de Fórmula 1, no último domingo. Norris liderava a corrida até que chuva entrou em cena, restando oito voltas para o final. Norris ignorou os pedidos da equipe para entrar nos boxes e trocar os pneus, e acabou caindo de posições.

+ Veja a classificação completa da Fórmula 1

++ 100 vezes Lewis Hamilton: Piloto britânico alcança marca histórica ao conquistar o GP da Rússia de Fórmula 1

Ele disse estar arrasado pelo fim da prova e tirou a culpa da equipe pela decisão que, de forma emocionante, deixou Norris sem conquistar a primeira vitória na categoria.

– Estou infeliz. Devastado. Decidimos não entrar nos boxes e no final das contas foi a escolha errada. Eles (a McLaren) achavam que eu devia fazer o pit stop mas eu decidi que não. Então foi minha escolha. Pensei que fosse o caminho certo – admitiu Norris.

Norris conquistou a primeira pole da carreira no sábado e administrou bem a primeira posição enquanto a pista estava seca. Perdeu a posição para Carlos Sainz (Ferrari), mas recuperou com facilidade, e criou boa vantagem em relação aos outros adversários.

– Fiz tudo o que podia, mesmo quando ficou complicado no final. Cometi alguns erros, mas ainda mantive Lewis longe. Tudo estava perfeitamente bem com os pneus que eu estava usando, e me disseram que a chuva continuaria daquele jeito. Se continuasse, então essa teria sido a decisão certa, mas a chuva apertou muito mais do que esperávamos e isso acabou com a gente – lamentou Norris.

O chefe da equipe, Andreas Seidl tentou minimizar a culpa de Norris, analisando a situação como uma decisão em conjunto, e que foi uma chance de aprendizado.

– Ele sabe que isso faz parte do jogo e do aprendizado, não apenas para ele, mas para a equipe também, porque sempre há uma chance de fazer diferente com as informações que estávamos obtendo pelo pit wall. Mas fizemos essa escolha juntos. É impressionante o que ele (Norris) está fazendo em seu terceiro ano na Fórmula 1. Por isso que temos de analisar com ele o que poderíamos ter feito de melhor e aprender com isso. Ao mesmo tempo, é importante ver todos os aspectos positivos, para voltarmos mais fortes na Turquia – concluiu Seidl.

Foto: Reprodução/F1

Veja mais notícias do Esporte sem Fronteira