Basquete

Gustavo De Conti passa a ser oficialmente técnico da seleção brasileira de basquete

Nesta terça (28), na sede do Comitê olímpico do Brasil (COB), localizado no Rio de Janeiro, ocorreu a apresentação oficial de Gustavo De Conti como novo técnico da seleção brasileira de basquete. O evento também contou com a presença do diretor institucional Marcelo Sousa e também com o diretor de basquete masculino Diego Jeleilate.

+ Veja a classificação completa do NBB 2021/2022

Durante a apresentação, ocorreu uma coletiva de imprensa, mas antes de começar a responder às perguntas da imprensa, o treinador que é o primeiro brasileiro a comandar a seleção brasileira em quatorze anos emocionou em dois momentos: ao falar da sua chegada no cargo e quando escolheu dedicar suas primeiras palavras a esposa e às duas filhas, que também estiveram presentes na sede do COB.

O treinador em um certo momento da coletiva. Foto: Reprodução/CBB.

Durante a coletiva, Gustavo De Conti expressou quais ideias pensa em implementar no estilo de jogo da seleção nacional do Brasil.

“O sucesso da seleção brasileira é bom para todo mundo, quero trazer um pouco da escola europeia, de um jogo mais pausado, mas também pretendo trazer um pouco do basquete de transição dos Estados Unidos: sendo veloz, físico e com marcação forte. Espero que nossa seleção possa ter um bom volume de jogo, com direito a muita dinâmica”.

Gustavo De Conti

O comandante que também é responsável pelo basquete do Flamengo falou sobre a rede de observação que será utilizada

“Tenho o benefício de estar no Brasil diariamente, então posso acompanhar os atletas, mas conto também com um dos meus auxiliares, o Helinho, que faz um grande trabalho no Franca e tem lá jogadores que serão importantes. Nos EUA, teremos o Tiago Splitter observando e se encontrando com os jogadores, o mapeamento também conta com técnicos, entre eles o Paulo Prestes, do Bayern (ALE).”

Gustavo De Conti
Gustavo De Conti ao lado da mulher e das filhas. Foto: Reprodução/CBB.

Em 2021, quatro atletas que haviam sido convocados para as disputas pré-olímpicas pediram dispensa da equipe nacional, o que contribuiu para seleção sul-americana perder a final para a Alemanha e ficar de fora dos jogos de Tóquio. Quando questionado sobre a dispensa de jogadores, Gustavinho, como é conhecido, deu a seguinte declaração.

“A situação de dispensa ficará mais com o Diego (Jeleilate), mas precisa ter sentimento envolvido, em um time tem o objetivo coletivo, mas cada tem seu objetivo individual, que nunca deve ser maior que o coletivo, se o objetivo individual for maior aí sim, ele precisa ficar de fora. A seleção é para quem quer estar na seleção, eu falo no sentido positivo quando digo que hoje não temos nenhum jogador insubstituível”.

Gustavo De Conti
Gustavo De Conti ao lado do troféu da NBB 2018/19, edição conquistada pelo Flamengo.

Sobre o comandante

Gustavo De Conti iniciou a carreiro como técnico de basquete em 2000, nas categorias de base do Paulistano, onde conquistou cinco troféus estaduais, em 2005, se tornou assistente da equipe profissional, cargo que ocupou até 2011, quando passou a liderar a comissão técnica do clube que três anos depois disputaria sua primeira final de NBB.

O primeiro título de “Gustavinho” pelo Paulistano veio em 2017, quando a equipe se sagrou campeã paulista sobre Franca  após vencer três dos cinco jogos da decisão, no ano seguinte, o comandante levou o time àquele que é até hoje seu único título de NBB.

Antes do início da temporada de 2018–2019, o treinador fechou um contrato com o Flamengo, clube que continuará a treinar mesmo após ter fechado com a seleção, pelo clube carioca conquistou duas das três edições de NBB que disputou com o rubro negro, além de, até hoje, ter sido três vezes campeão carioca e uma vez campeã da Champions League Américas.

Com quatro conquistas, Gustavo De Conti é o maior vencedor do Troféu Ary Vidal, prêmio entregue ao melhor treinador de cada temporada da NBB.