Últimas Notícias

De volta a Seleção, Gabriel Jesus faz críticas ao veto inglês que o tirou da última convocação

 

Gabriel Jesus está de volta a Seleção e poderá formar dupla de ataque com Gabigol depois de muito tempo. Ele ficou de fora da última convocação por conta do veto do governo britânico que proibia atletas da Premier League de atuarem por conta da pandemia de Covid 19.

“Foi um momento difícil para nós jogadores, como também para a comissão técnica, que contava com a gente. Infelizmente não estava nas nossas mãos poder vir ou não. A gente ficou bastante chateado porque estar na Seleção é algo que a gente sonha desde criança. Até hoje eu me alegro em ver meu nome nas convocações. Foi um baque não estar junto com a seleção. Fico muito feliz que tudo se acertou agora e que a gente pode estar aqui”, declarou o jogador.

Gabriel Jesus também comentou sobre a pressão que os atletas e a comissão técnica sofrem por atuarem na seleção brasileira.

“Às vezes você joga muito bem e acaba não ganhando e às vezes você não joga tão bem e ganha. Cabe a nós decidir o que é melhor. Obviamente jogar bem e ganhar é melhor, mas às vezes não acontece dessa forma. No meu ponto de vista, ganhar é o que mais importa, é o que a Seleção vem fazendo. Queremos dar espetáculo, mas às vezes não dá”.

Questionado sobre os dois treinadores que, atualmente, convive (Guardiola e Tite), Gabriel Jesus evitou comparações.

“Os dois são grandes treinadores. Não tem como comparar. É um futebol diferente, um trabalha no clube e outro na seleção. O Tite tem pouco tempo para trabalhar com seus jogadores e isso pesa para o treinador. Eu sei o quanto o Tite gosta de trabalhar, estar dentro do ambiente, motivado. A palavra que a gente mais usa é vencer. Não tem como comparar, são trabalhos diferentes, mas são dois grandes técnicos”, finalizou.

Amanhã em Caracas, capital venezuelana, o Brasil enfrenta os donos da casa às 20h30 (horário de Brasília). O jogo é válido pela décima primeira rodada das Eliminatórias, onde o grupo de Gabriel Jesus e Tite é líder.

Foto destacada: Action Images via Reuters/Andrew Boyers/Reuters