Automobilismo

Piloto do carro médico da Fórmula 1 deve ficar de fora de corridas por não se vacinar contra a Covid-19

O piloto do carro médico da Fórmula 1 deve ficar de fora das últimas três corridas da categoria, por não se vacinar contra a Covid-19. Alan van der Merwe, que ficou de fora do GP da Turquia por ter sido contaminado com a doença pela segunda vez, só poderá entrar no Catar, Arábia Saudita e no paddock de Abu Dhabi, no Emirados Árabes, caso comprove que foi vacinado, conforme as regras atuais dos três países. Ele explicou a decisão nas redes sociais:

+ Bottas faz hat-trick e Verstappen reassume a ponta no Mundial de Pilotos

– Na Suíça e em outros países desenvolvidos, uma infecção anterior conta tanto quanto a vacina. Eu confio que esses países saibam o que estão fazendo, mas também respeito as regras dos outros países não viajando para lá. Estou ciente que terei menos oportunidades de trabalho de que minha liberdade será restrita com base nas minhas escolhas. O fato de eu não optar pela conveniência em detrimento da minha saúde não significa que estou tomando decisões egoístas. Todos nós queremos apenas o melhor para a nossa saúde – postou o piloto.

Michael Masi, diretor de corridas da Federação Internacional de Automobilismo (FIA), confirmou a informação.

– Pelo que entendi, temos alguns países que não permitem a sua entrada a não ser que você esteja vacinado. O que não difere em nada de alguns países que exigem vacinas de outras doenças como malária, por exemplo. É necessário respeitar esses requerimentos para entrar no país. E a partir dessa perspectiva, a FIA precisa respeitar isso para entrar, bem como os times e todo o resto – explica.

+ Veja a classificação completa da Fórmula 1

A próxima etapa da Fórmula 1 acontece no dia 24 de outubro, às 16h, no Grande Prêmio dos Estados Unidos, no Circuito das Américas, em Austin.

Foto destacada:  Formula 1/Formula 1 via Getty Images

Veja mais notícias do Esporte sem Fronteira