Europa

Messi, Donnarumma, Putellas e Pedri dominam Bola de ouro 2021

Nesta segunda (29), na cidade de Paris, na França, ocorreu a 65.ª edição da cerimônia da Bola de Ouro, para premiar importantes nomes do futebol masculino e feminino que brilharam durante a temporada 2020 – 21. Durante a cerimônia, foram entregues os troféus dos prêmios Kopa, Lev Yashin e as bolas de ouro masculina e feminina, além de outras duas premiações inéditas.

Um dos troféus inéditos foi o de artilheiro do ano, entregue ao atacante polonês do Bayern de Munique, Robert Lewandowski, que terminou a temporada passada com 41 gols em uma única edição da Bundesliga, superando o recorde de 40 gols marcados durante a temporada 1971/72 pelo alemão e ídolo bávaro Gerd Müller, falecido em agosto desse ano.

Imagem da premiação de Pedro. Crédito: Reprodução/France Football.

Logo em seguida, ocorreu a 3.ª entrega do troféu Kopa, entregue ao melhor jogador de nível mundial com menos de 21 anos e foi parar nas mãos do meio-campista do Barcelona Pedri, de 19 anos. O jovem se tornou o primeiro espanhol a vencer a premiação e o que contribuiu para tal conquista foi suas atuações pela sua seleção, que esse ano chegou às semifinais da Eurocopa e na decisão das olimpíadas.

Depois, os presentes assistiram à Bola de Ouro feminina ser entregue a também espanhola e  atleta do clube catalão Alexia Putellas, terceira mulher a conquistar o troféu e a primeira atleta da Espanha a alcançá-lo. Com 26 gols e 11 assistências, a meio-campista foi peça-chave para a equipe conquistar a liga dos campeões, o campeonato e a copa nacional.

Alexia Putellas discursando após receber a bola de ouro. Crédito: Reprodução/France Football.

No caso do prêmio Lev Yashin, dado ao melhor goleiro da temporada, o vencedor foi o italiano Gianluigi Donnarumma, o goleiro do PSG se tornou o segundo a conquistar tal troféu, o primeiro foi Alisson, no ano de 2019. O atleta de 22 anos, além de ter terminado a Eurocopa como campeão, também foi o melhor jogador do torneio.

Donnarumma discursando após conquistar o troféu Lev Yashin. Crédito:Reprodução/France Football.

Quando chegou a hora da Bola de Ouro masculina, o vencedor não mudou e o argentino Lionel Messi, que já havia conquistado o primeiro lugar do mundo em 2019, defendeu seu título e alcançou o troféu pela sétima vez, na temporada passada,  o ofensor do Paris Saint Germain foi o principal líder do Barcelona, clube que defendeu por quase vinte anos, e fez quatro gols na conquista da Copa América, disputada no Brasil.

Imagem da premiação de Messi. Crédito: Reprodução/France Football

No final, o outro troféu surpresa foi para o Chelsea, que terminou a temporada com seu time masculino conquistando a Liga dos Campeões sobre o comando do treinador alemão Thomas Tuchel, em simultâneo, em que o time feminino ser campeão da super liga do futebol inglês, titulo conquistado com a técnica inglesa Emma Hayes. Os blues também tiveram cinco jogadores presentes na lista dos 30 nomeados para a Bola de Ouro.

Crédito imagem principal: Reprodução/France Football.

Veja mais notícias do Esporte sem Fronteira