Últimas Notícias

FPF define Allianz parque como palco da final da Copinha e gera revolta em santistas

No último domingo (23), a FPF oficializou que o Allianz Parque, estádio do Palmeiras, será o palco da grande final Copa São Paulo de Futebol Júnior neste ano. O jogo será disputado na manhã desta terça-feira, às 10h (de Brasília).

A decisão gerou uma certa revolta do lado santista, devido a final sempre ter sido em palco neutro. Costumeiramente, a decisão acontece no estádio do Pacaembu, em São Paulo, porém, como o estádio está em obras, a decisão foi levada à arena alviverde.

A equipe praiana acusa que o adversário sairá com vantagem por atuar em seus domínios contando com cerca de 26 mil torcedores. 

Confira abaixo a nota emitida pelo Santos após a confirmação do local:

“O Santos FC lamenta e repudia a decisão da Federação Paulista de Futebol (FPF) de marcar a final da Copa São Paulo de Futebol Júnior, nesta terça-feira (25/01) para o Allianz Parque.

O Peixe considera que tal decisão, que no regulamento da competição está sob responsabilidade do Departamento de Competições da FPF, privilegia o outro finalista e não atende ao princípio de isonomia.

Desde o término das semifinais, na noite de sábado, o presidente do Santos, Andres Rueda, manteve contato com o presidente da FPF, Reinaldo Carneiro Bastos, argumentando que nosso adversário tinha o direito de jogar com torcida, mas que o estádio deveria ser neutro.

Historicamente, as finais da Copa SP ocorrem no Pacaembu, como o próprio regulamento deixa claro. Rueda apontou diversas alternativas para que a final ocorresse seguindo o tradicional princípio da neutralidade nesta competição de base e reitera seu descontentamento com a decisão.”

Vale destacar que a final, que contou com a venda de ingressos, teve as entradas esgotadas durante a madrugada de segunda-feira (24). O torcedor deverá efetuar a inclusão do comprovante do ciclo vacinal completo, e ou teste de PCR realizado 48 horas antes da partida ou teste de antígenos realizado 24 horas antes.

Foto: Rodrigo Corsi/Copinha

Veja mais notícias do Esporte sem Fronteira