Outros esportes

Federação Maranhense de Skate começa a se mobilizar pelas melhorias da modalidade no estado

Fundada no dia 20 de fevereiro, a FMS (Federação Maranhense de Skate) retornou à ativa após uma pausa de 10 anos, localizada no complexo esportivo do canhoteiro, no bairro Outeiro da Cruz, porém seus membros ainda não estão trabalhando nas instalações, devido às obras não terem sido finalizadas.

Para fazer com que a entidade fosse criada, skatistas de diferentes organizações do Maranhão se uniram para acertar questões burocráticas e monetárias, bem como também definiram os responsáveis por ficar a frente dela. O escolhido para ser o presidente foi Paulo Renato, que já havia presidido a federação no passado.

Em entrevista a nossa reportagem, o líder da FMS explicou quais são os principais objetivos e pontos que a federação pretende focar.

Logotipo da federação. Credito: FMS

“Pretendemos dar assistência técnica para a construção de pistas, muitas delas são construídas por quem não tem experiência nesse tipo de obra, é importante que ocorra uma supervisão para solucionar o problema, também vamos elaborar um ranking, para dividir os skatistas por categoria e trazer profissionais para eventos, para participar de intercâmbios de conhecimento”.

Paulo Renato

O presidente da FMS afirmou que o Maranhão possui um dos níveis mais baixos do nordeste na modalidade, mas acredita no potencial não só de quem já tem experiência, como também na base, ou seja, quem está começando, pois, nas suas palavras, existem diversos atletas talentosos, que precisam de incentivo para evoluir.

Sobre o apoio

Os membros da entidade estão se mobilizando para chamar a atenção dos mais diferentes setores, tanto da iniciativa privada, que no momento são os principais apoiadores da FMS, quanto da iniciativa pública, mas que pretendem fazer isso de forma organizada.

Skatistas na Lagoa da Jansen, em São Luís. Crédito: FMS.

“Estamos nos preparando para entrar em contato com as secretarias de esporte do estado e do município, para que possamos conversar sobre as demandas do skate, só que estamos nos preparando primeiro, nos organizando para apresentar a diretoria e desenvolver os assuntos que iremos tratar”.

Paulo Renato

A importância do skate

Paulo Renato também conta que a organização esportiva não pretende só investir em competições e elevar o nível da categoria, mas também fazer a população perceber de que forma o skate pode interferir de forma positiva na sociedade.

Skatistas na Reserva do Itapiracó, em São Luis. Crédito: FMS.

“O skate difere de muitos esportes radicais, pois ele é muito inclusivo, prova disso é que nós possuímos praticantes de diferentes deficiências e necessidades especiais, o que contribui para trazer um aspecto social muito forte, sem falar que permite uma interação entre pessoas de diferentes localidades e de diferentes classes sociais”

Paulo Renato

Foto principal: Diretoria da Federação. Credito:FMS