América do Sul

Argentina vence a Venezuela por 3 a 0 pelas Eliminatórias

Com gols de Nico Gonzáles, Di Maria e Messi, a Argentina venceu a Venezuela pela 17ª rodada das Eliminatórias Sul-Americanas e confirmou a vice-liderança, com 38 pontos.

A partida foi disputada no estádio La Bombonera, estádio do Boca Juniors, e foi o último jogo em solo argentino, antes de embarcar à Copa do Mundo do Qatar.

Quando iniciou-se o jogo, já era esperado o seguinte cenário: domínio por completo da Argetina, articulação das jogadas concentradas no meio de campo e a bola sempre passando pelos pés de Messi.

Caberia a Venezuela se fechar por completo, forte marcação e contra atacar com muita velocidade. E foi exatamente isso o cenário do começo a fim.

A conquista da Copa América, parece ter dado ao time argentino, a leveza suficiente para seguir adiante nas competições. A invencibilidade de 30 jogos, também, contribui aos momento atual.

As chances desperdiçadas só mostravam a frágil resistência da Venezuela na partida.
Aos 16 minutos, Mac Allister perdeu clara oportunidade gol na marca do pênalti. Correa foi o próximo a ficar perto de abrir o mercado, três minutos depois, ao receber um passo de Messi.

O camisa 10 da Argentina desfilava em campo. As melhores jogadas sempre tinham sua participação. Somente aos 35 minutos, em uma jogada bem trabalhada de Mac Allister e De Paul, o meio campista do Atlético de Madrid cruzou para Nico González, sem dificuldades, tocar rasteiro e fazer o primeiro gol da partida.  E esse foi o único gol do primeiro tempo.

A Venezuela esboçou uma reação logo no começo do segundo tempo. Articulações próximas à área de Armani ,trouxeram um pouco de preocupação à torcida argentina.

Aos nove minutos, Cásseres fez boa jogada e encontrou Martinez na frente do gol. Ele de pé esquerdo deslocou Armani mas bola saiu próximo do poste direito. Um susto!

A Argentina administrava bem a vantagem de 1 a 0. Di Maria, que entrou no lugar de Mac Allister, fez o segundo da Argentina. E foi um golaço !  Recebeu um passe do meio campista De Paul, cortou para dentro e trouxe ao seu pé esquerdo na entrada da grande área.

Vendo o goleiro adiantado e os zagueiros próximos, tocou por cobertura e fazendo o gol mais bonito do jogo.  2 a 0 e vinha mais. E tinha que ser “dele”.

Aos 36 minutos do segundo tempo, a dupla Di Maria e Messi trocou passes no lado direito do ataque argentino. Di Maria viu Messi livre de marcação na pequena área que só teve o trabalho de matar no peito e de pé direito, mesmo errando o chute, deslocou o goleiro Fariñez e sacramentou a vitória com o terceiro gol.

A Argentina se despedia jogando diante da sua torcida, antes de ir à Copa. Mas a despedida pode ter sido outra,também: Messi pode ter disputado sua última partida na Seleção Argentina diante dos seus torcedores. A percepção era visível nas comemorações dos gols. Todos os demais jogadores envolviam Messi para comemorar.

A Seleção Argentina completou 30 jogos de invencibilidade. Está próxima de bater o recorde do técnico Alfio Basile, de 1991 a 1993: 32 partidas.

A próxima partida da Argentina nas Eliminatórias será contra o Equador, no Monumental de Guayaquil, na próxima terça-feira, às 20h30 (horário de Brasília). A Venezuela encerra sua participação contra a Colômbia, no mesmo dia e horário, no estádio Cachamay.

Foto: Gustavo Garello/Jam Media/Getty Images