Lutas

Glover Teixeira e Taila Santos são derrotados no UFC 275

No último sábado (11), ocorreu o UFC 275, onde dois brasileiros perderam as disputas de cinturões de suas categorias: nos meio-pesados, Glover Teixeira foi finalizado, na sua primeira defesa de título, pelo tchéquio Jiri Prochazka, e no peso-mosca, Taila Santos saiu derrotada, por decisão dividida, pela campeã quirguistanesa Valentina Shevchenko, que alcançou um novo recorde entre as mulheres.

No combate principal, o então campeão terminou o primeiro round levando vantagem conseguindo derrubar o adversário para encaixar socos e até um estrangulamento, que falhou, o mineiro utilizou a mesma estratégia no decorrer do combate, mas o europeu se defendia bem, e até chegou a levar vantagem em alguns momentos. O lance da vitória veio no último round, faltando 30 segundos para o fim, quando o vencedor aproveitou uma troca de posições para encaixar a finalização.

Momento em que Prochazka acerta a finalização em Teixeira. Crédito: Reprodução/UFC.

Foi a terceira luta de Prochazka no UFC, o novo campeão segue invicto com três triunfos, esse foi o 13º seguido, considerando seus combates realizados antes de entrar na organização.

 No confronto feminino, as lutadoras investiram em quedas nos primeiros dois rounds, no terceiro, a campeã investiu na trocação, mas a catarinense, em certo momento, conseguiu neutralizar os ataques e voltou a tentar derrubar a adversária, que deu uma cabeçada acidental em Santos, a deixando com um inchaço, algo que Shevchenko aproveitou para acertar socos e chutes nos rounds finais.

Valentina Shevchenko e Taila Santos se cumprimentam antes da luta. Credito: Reprodução/UFC Brasil.

Com essa vitória, Valentina Shevchenko venceu a sua sétima defesa de cinturão seguida, se tornando a atleta feminina do UFC com a maior sequência de defesas de título, quebrando o recorde da ex-campeã e lutadora Ronda Rousey, que saiu vitoriosa em seis defesas de cinturão seguidas, entre 2013 e 2015. Shevchenko é dona do cinturão dos moscas desde a vitória sobre Joanna Jedrzejczyk, em 2018.

Shevchenko colocando o cinturão depois da vitória. Crédito: Reprodução/UFC.